Estatais perdem mais de R$ 30 bilhões em valor de mercado após primeiras medidas do governo Lula

Ações da Petrobras sofreram uma desvalorização de quase 7% e teve seu valor reduzido em R$ 22,8 bilhões; presidente Lula paralisou as privatizações num dos primeiros atos no comando do Planalto.

No primeiro dia do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e após o ex-metalúrgico paralisar as privatizações, as ações das cinco principais estatais brasileiras sofreram um forte revés e perderam R$ 31,8 bilhões em valor de mercado no primeiro pregão do ano. Com cálculo realizado pela plataforma de investimentos TradeMap, Petrobras, Banco do Brasil, Eletrobras, Caixa Seguridade e BB Seguridade sofreram grande desvalorização. No último pregão de 2022, o valor de mercado total das estatais era de R$ 634,6 bilhões e fecharam o dia com R$ 602,8 bilhões. A Petrobras, que corresponde a mais da metade desse valor, perdeu R$ 22,8 bilhões e foi de R$ 345,8 bilhões para R$ 323,2 bilhões – com uma desvalorização de 6,45%. Na esteira da petroleira, o Banco do Brasil também perdeu R$ 4,3 bilhões de valor de mercado, com um recuo em suas cotações em 4,23% no dia. Hoje, o Ibovespa desvalorizou 3% e, em contrapartida, o dólar subiu 1,5%. Os indicativos afundaram após o presidente Lula realizar uma crítica ao teto de gastos e anunciar que uma série de privatizações serão revogadas.Publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT; a Empresa Brasil de Comunicação – EBC; a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência – Dataprev; a Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. – Nuclep; a Serviço Federal de Processamento de Dados – Serpro; os armazéns e os imóveis de domínio da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab; o Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras; e a Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. – Pré-Sal Petróleo S.A. – PPSA não mais terão seus processos de privatizações continuados pelo novo governo.

 

Deixe uma resposta